MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

18

Chimoio passa dispor de Centro Piloto de Produção de Vermicomposto

A inauguração do Centro Piloto de Produção de Vermicomposto com recurso a resíduos sólidos vegetais processados por vermes (minhocas) da espécie Eisenia fetida, marca o início do Programa de transformação de resíduos sólidos em fertilizantes através da tecnologia de vermicompostagem na cidade de Chimoio, província central de Manica. Trata-se de uma iniciativa implementada numa parceria […]

A inauguração do Centro Piloto de Produção de Vermicomposto com recurso a resíduos sólidos vegetais processados por vermes (minhocas) da espécie Eisenia fetida, marca o início do Programa de transformação de resíduos sólidos em fertilizantes através da tecnologia de vermicompostagem na cidade de Chimoio, província central de Manica.

Trata-se de uma iniciativa implementada numa parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), através do Centro de Investigação e Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário (CITT) e o Conselho Autárquico de Chimoio.  

Com efeito, o centro piloto foi estabelecido no mercado Francisco Manyanga vulgo “38”, na cidade de Chimoio, e resulta da parceria com a Venture 37 e a USAID e, espera-se na fase inicial produzir 60 toneladas de fertilizante orgânico por cada ciclo de produção que compreende um período de 60 dias.

Na base do programa em alusão, os resíduos sólidos de material vegetal gerados por este mercado são recolhidos e canalizados para o centro supracitado, onde com o recurso à acção das minhocas são transformados em fertilizantes orgânicos e posteriormente disponibilizados aos produtores de hortícolas no âmbito do programa “uma família, uma horta” que está sendo implementado pelo Conselho Autárquico de Chimoio.

Segundo o Presidente do Conselho Autárquico de Chimoio, João Ferreira, para além do mercado Francisco Manyanga, o Programa de transformação de resíduos sólidos vegetais em fertilizantes abrange também associações que se dedicam à produção de hortícolas, pois, pretende-se potenciar a cintura verde da cidade de Chimoio, assim como melhorar a gestão dos resíduos sólidos.

Para o MCTES, representado na cerimónia pelo Delegado Distrital do CITT de Manica, Norberto Mucave, o Centro Piloto de Produção de Vermicomposto com recurso aos resíduos sólidos processados pelas minhocas, estabelecido no mercado “38”, representa uma experiência piloto, sendo que se pretende que a mesma seja expandida para outros municípios e centros urbanos da província de Manica.

De referir que a tecnologia de vermicompostagem está sendo introduzida no país pelo CITT, Instituição Tutelada pelo Ministro que superintende a área de Ciência e Tecnologia, como alternativa aos fertilizantes químicos e, é disseminada junto aos produtores locais pelas Delegações de CITT de Mandlakazi (Gaza), Caia (Sofala), Manica e Bárue (Manica), Angónia (Tete) e Angoche (Nampula) e pela Vila Sustentável de Molumbo (Zambézia).