MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

18

Daniel Nivagara quer graduados proactivos

“Como Governo, queremos graduados proactivos, que participem na promoção do progresso de Moçambique, criando autoemprego e empregando outros concidadãos e/ou trabalhando na nossa Administração Pública ou no sector produtivo, nacional ou estrangeiro. Levem sempre convosco, como fonte de eterna inspiração, o lema de vossa digna instituição “O Extraordinário Pertence aos que Fazem Acontecer”. Façam sempre parte da solução e, não do problema”, apelou Daniel Nivagara, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Intervindo durante a décima sexta cerimónia de graduação do Instituto Superior de Educação e Tecnologia (ISET) – One World, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, felicitou a instituição pela importância que atribuem à necessidade de existência de um equilibrado sustentável no universo entre homens, animais e plantas.

Para o dirigente, o ISET – One World e outras instituições de ensino superior nacionais, públicas e privadas, têm a nobre responsabilidade de formar o Capital Humano e Social de elevada qualidade para participar, activamente, nesta patriótica missão de promover o crescimento e desenvolvimento socioeconómico nacional.

Igualmente felicitou a instituição de ensino superior pela graduação no nível de Licenciatura, de 80 estudantes finalistas dos Cursos de Pedagogia, Educação para o Desenvolvimento Comunitário, bem como do Curso de Ensino de Português, na modalidade presencial e em regime de internato (42 graduados), quanto na modalidade de Ensino à Distância (38 graduados).

“Dos 42 graduados na modalidade presencial e regime de internato 50% corresponder à cifra de mulheres, sendo que na modalidade do Ensino à Distância dos 38 graduados 44% corresponder à cifra de mulheres, perfazendo um universo global de 48% de mulheres no total de 80 graduados”, disse.

De acordo dom Nivagara, a instituição de ensino superior está a investir, incessantemente, na formação e empoderamento da mulher moçambicana, rumo à paridade de género na educação.

O director geral do ISET, Adriano Niquice, disse no evento que o governo tem sido o maior pilar no domínio de aprendizagem para a componente prática, investigação e extensão.

No seu discurso, Adriano Niquice exortou os graduados a serem os embaixadores da instituição da divulgando os seus ideais e empenhando-se no trabalho para dignificar a formação.

“Os graduados precisam desenvolver profissionalmente e academicamente”, vincou Adriano Niquice.

O Administrador executivo Geral do ISET, Thomas Hoejmark informou que os graduados na sua maioria são professores das escolas primárias da região, acrescentando que haja sempre uma relação entre os estudantes e a escola.

Thomas Hoejmark referiu que a instituição tem dois cursos de mestrado em pedagogia e didactica no formato presencial e estão a realizar esforços com o Conselho Nacional de Avaliação de Qualidade (CNAQ) para a aprovação do curso a distância.

“A preocupação da instituição é oferecer insumos para que os graduados possam por si moldar o mundo”, salientou.

Qualidade de ensino superior

Para o titular da pasta de ciência, tecnologia e ensino superior, um dos assuntos cadentes e incontornáveis na área do ensino superior é relativo à qualidade deste mesmo subsistema e constitui desiderato permanentemente do Governo.

No seu discurso, Daniel Nivagara referiu que o conceito de qualidade do ensino superior envolve diversos indicadores e valências a considerar, de forma sistémica e holística.

Deste modo, aspectos inerentes ao tipo e adequação das infraestruturas ao processo de ensino e aprendizagem, nível de formação do corpo docente, tipo de cursos ministrados versus domínio de actuação licenciado para o efeito, curriculas académicos, existência de órgãos colegiais e sua democraticidade, existência de unidades de garantia de qualidade, nível de acreditação de cursos e programas, nível de cooperação nacional e internacional, entre outras realidades referentes a conformação à legislação do ensino superior em vigor, concorrem para a avaliação de qualidade neste subsistema de ensino.

Assim, exortou o ISET – One World à acelerar a elevação do nível de formação do seu corpo docente, aos níveis de Doutor e Mestre, para conformar-se, neste quesito específico, com a legislação em vigor, acrescentando que os docentes desta instituição de ensino superior com o nível de licenciatura, encontra-se em formação para aquisição do grau de mestre, realidade que se espera ser concretizada ainda no decurso do presente ano.

Outrossim, o instituto superior possui no conjunto do seu corpo docente, nacionais de Moçambique, Dinamarca, Espanha, Holanda e Brasil, o que em nosso entender enriquece o processo de ensino e aprendizagem, ao fazer conciliar a teoria a realidades práticas e saberes de diferentes cantos do mundo.

Avaliação de cursos

No que tange a avaliação de cursos, Daniel Nivagra felicitou a instituição por ter efectuado com sucesso a avaliação institucional e possuir todos os cursos por si ministrados acreditados, tanto os ministrados na modalidade presencial, quanto os à distância.

“Este é o caminho que se pretende que seja seguindo por todas as instituições de ensino superior, ou seja, a sua permanente actuação dentro do quadro legal em vigor do ensino superior”, vincou o dirigente.

Igualmente, apelou a instituição a dinamizar, ainda mais, em paralelo ao ensino, as suas actividades de investigação e extensão universitária, promovendo a transferência de conhecimento e tecnologia para as comunidades, como exortou a divulgação das suas realizações académicas e científicas, através das sua Revista “Educação e Desenvolvimento”, bem como por intermédio de realização de jornadas científicas, jornadas pedagógicas.

Recordar que a acção do Governo, através dos seus diferentes pelouros ministeriais e áreas de intervenção afins, visa o cumprimento satisfatório dos compromissos assumidos no âmbito do seu Programa Quinquenal, 2020-2024, cujo objectivo central é “estabelecer uma economia mais diversificada e competitiva, intensificando os sectores produtivos com o potencial para elevar a geração de rendas e criação de mais oportunidades de emprego, sobretudo, para jovens”.