MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

25

Dia Mundial da Rapariga nas TIC- Efeméride visa alcançar mais raparigas na profissão

As especialistas e empreendedoras da área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), partilharam durante o webinar alusivo ao Dia Internacional da Rapariga nas TIC, os desafios, experiências e soluções, como forma de incentivar as jovens à considerarem a possibilidade de carreira e a ganharem competências no domínio das TIC. Discursando durante a cerimónia de […]

As especialistas e empreendedoras da área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), partilharam durante o webinar alusivo ao Dia Internacional da Rapariga nas TIC, os desafios, experiências e soluções, como forma de incentivar as jovens à considerarem a possibilidade de carreira e a ganharem competências no domínio das TIC.

Discursando durante a cerimónia de abertura do webinar realizado quarta-feira dia 22 de Abril do ano corrente, a Secretária Permanente (SP) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Nilsa Miquidade, referiu que o workshop acontece num momento especial e desafiador, pela eclosão da Pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), momento em que os profissionais de TIC são chamados à responsabilidade de inspirar e encorajar as raparigas e mulheres jovens à iniciarem os estudos e cursos em TIC.

Subordinado ao tema: O Papel da Rapariga no Desenvolvimento das TIC, tónica dominante dos assuntos gravitou em torno das   habilidades da rapariga para criar, inovar e desenvolver soluções no mundo das TIC.

Na ocasião, foi destacada a necessidade de coordenar a actuação da rapariga, face às actuais necessidades de desenvolvimento de infra-estruturas de TIC e da sociedade global de informação em particular e, à expectativa de usar plataformas e serviços digitais para apoio aos programas de desenvolvimento económico e social do nosso país em áreas prioritárias como a Educação, Saúde, Agricultura, Energia, Turismo, Infra-estruturas, entre outras.

Foi neste contexto que exortou as raparigas participantes do Webinar, a demonstrar o poder da tecnologia e da capacidade criativa da mulher, bem como estreitarem sinergias visando uma promoção cada vez mais crescente do papel das mulheres na área de TIC.

“Aliás, temos que sensibilizarmos o sector empresarial para a importância de maior participação feminina na área das TIC, pois, só inspirando a rapariga para maior engajamento em TIC, será possível o nosso país, passar a contar com mais quadros jovens mulheres qualificadas em TIC e engenharia informática capazes de responder aos desafios que se colocam à promoção do desenvolvimento sócio-económico do país”, salientou Nilsa Miquidade.

Num outro desenvolvimento, a SP referiu que Moçambique tem vindo a trabalhar com vista ao estabelecimento de um ambiente que promova o desenvolvimento das TIC, que incentive e proporcione o equilíbrio de gênero no sector das TIC em todos os níveis, por meio de iniciativas como a formulação de políticas; a concepção de instrumentos legais para assegurar a equidade de género na Era Digital; e parcerias globais com órgãos comprometidos em reduzir a exclusão digital de género.

Importa referir que o evento contou com a participação de representantes do Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INTIC), Instituto Nacional do Governo Electrónico (INAGE), representantes das Associações e Provedores de Serviços do Sector das TIC, entre outros.

Experiencia de raparigas na área das TIC

Eulanda Daniel, mestre em ciências de computação e funcionária do MCTES, partilhou a sua experiência de descriminação como profissional na área das TIC. Na ocasião, destacou a necessidade de desconstruir preconceitos e estereótipos de género sobre profissões tecnológicas, através do empoderamento das mulheres por meio das TIC.

Eulanda Daniel defende que para a valorização da mulher na área das TIC é necessário quebrar o preconceito segundo a qual as mulheres não têm aptidão para os assuntos relacionados as TIC.

Por sua vez, Esperança Afonso, docente da área das TIC na Universidade Rovuma, defende a necessidade de incentivar a rapariga desde a escola primária e secundária a abraçar as áreas de ciências exatas por meios de condições e infraestruturas adequadas ao desenvolvimento das TIC.

Recorde que a União Internacional de Telecomunicações (UIT), instituiu pela resolução 70 de 8 de abril de 2011, a quarta quinta-feira do mês de Abril, o Dia Internacional da Rapariga nas TIC, com o objectivo de defender os interesses e oportunidades das jovens mulheres e incentivá-las a escolher uma carreira profissional no sector das TIC.