MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

25

Em reflexão a Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação de Moçambique 2022 – 2032

A Equipa Técnica Multissectorial sob a coordenação do  Ministério  da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) para a apreciação e discussão da Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação de Moçambique 2022 – 2032 (ECTIM 2022 – 2032), reuniu recentemente em Maputo, com  objectivo de  identificar com clareza, o fazer e como fazer, para responder, positivamente, […]

A Equipa Técnica Multissectorial sob a coordenação do  Ministério  da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) para a apreciação e discussão da Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação de Moçambique 2022 – 2032 (ECTIM 2022 – 2032), reuniu recentemente em Maputo, com  objectivo de  identificar com clareza, o fazer e como fazer, para responder, positivamente, aos desafios actuais que a área de Ciência, Tecnologia e Inovação enfrenta.

Intervindo durante o III Workshop da equipa técnica multissectorial para a apreciação e Discussão do “draft” da Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação de Moçambique (ECTIM, 2022 – 2032), a  Secretaria Permanente do Ministério  da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) Nilsa Miquidade,  enalteceu a realização do evento, pelo facto de  permitir  colher contribuições sobre estratégias de desenvolvimento científico, linhas de investigação e projectos de investigação dos vários sectores-chave do Sistema de CTI.

Segundo Nilsa Miquidade a formalização deste quadro jurídico-legal na área de Ciência, Tecnologia e Inovação servirá de instrumento orientador e pressuposto básico para a planificação, gestão, monitoria e avaliação das actividades e projectos desenvolvidos nos próximos anos no âmbito do fortalecimento do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, conforme as prioridades nacionais de desenvolvimento.

Num outro desenvolvimento, a Secretaria Permanente recordou que o Governo de Moçambique aprovou em 2003, a Política de Ciência e Tecnologia (PCT) e, em 2006, a ECTIM, instrumentos cuja aprovação representou um sinal da relevância que o Executivo moçambicano atribui ao conhecimento científico, à inovação, ao desenvolvimento tecnológico e à transferência de tecnologias na indução do crescimento e desenvolvimento socioeconómico nacional, condições essenciais para a promoção bem-estar da população.

Na ocasião,  esclareceu que os instrumentos de política e regulação reflectiram as circunstâncias e dinâmicas política, social, económica, tecnológica e cultural vigentes e, tinham as suas intervenções assentes, dentre outros, na Investigação Científica, com enfoque na produção do conhecimento e, no fortalecimento da interacção e complementaridade sistémica entre as instituições de ensino superior e de investigação científica, o sector produtivo e a sociedade no geral; na Inovação, baseada na capacidade intuitiva e intelectual para a criação, uso e adaptação de tecnologias; e na Disseminação e Popularização da Ciência e Tecnologia, orientada a dar visibilidade ao conhecimento e tecnologias em voga, por um lado e, acesso à sociedade ao conhecimento e tecnologias com potencial de resolver os seus problemas e desafios do dia-a-dia.

Durante o evento, foram harmonizadas as Linhas de Base e as respectivas Metas para a (ECTIM); identificados os indicadores de progresso e impacto por cada Objectivo Estratégico; bem como harmonizar as Linhas de Programas de Investigação por cada Área Estratégica.

Importa referir que o processo de elaboração da nova ECTIM 2022 – 2032, vem tendo lugar desde meados do transacto ano de 2021, com um percurso de trabalhos desenvolvidos por uma Equipa de Consultores, com o apoio da UNESCO, sob a coordenação do  MCTES, através da Direcção Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (DNCTI) e, participação e colaboração inestimáveis de diversos actores do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.