Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Programa um computador
por estudante do Ensino Superior

25

Inspectores do MCTES capacitados em matéria de prevenção e combate à corrupção

A Secretária Permanente do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nilsa Miquidade, desafiou os beneficiários da  capacitação em matérias de prevenção e combate à corrupção na administração pública a tirar maior proveito dos  conhecimentos teóricos e práticos, pelo facto de constituírem  instrumento  para influenciar comportamentos e atitudes positivas, no âmbito da prevenção e combate à corrupção nos seus locais de actividades.

Com duração de dois dias, a capacitação em matérias de prevenção e combate à corrupção na administração pública realizou-se recentemente em Maputo, e  contou com facilitadores do  Gabinete Central de Combate à Corrupção e beneficiou cerca de 100 participantes, entre  inspectores, membros das comissões de ética pública entre outros funcionários do sector da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Intervindo durante a cerimónia  de abertura da capacitação, a Secretária Permanente do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nilsa Miquidade, referiu  que no âmbito da implementação da Estratégia da Reforma da Administração Pública, 2012–2025, e do Programa Quinquenal do Governo, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior,  está a desenvolver um conjunto de acções internas para promover boas práticas na gestão da coisa pública. 

É neste contexto que estabeleceu o “Plano de Promoção da Integridade, Prevenção e Combate à Corrupção”, que integra actividades anuais focadas na consciencialização dos funcionários e agentes do Estado, a todos os níveis, para o exercício das suas tarefas observando o preceituado na lei.

Na ocasião, Nilsa Miquidade explicou que  dentre várias acções, o plano prevê o reforço das actividades de fiscalização no Ministério e o fortalecimento das Comissões de Ética Pública, entidades importantes para a disseminação e preservação de boas práticas no seio dos funcionários e agentes do Estado.

É neste âmbito que a capacitação é organizada  em reconhecimento do facto de que a permanente formação do funcionário e agente do Estado no geral, é uma arma poderosa para a transmissão de valores positivos nas componentes do, saber fazer e saber estar. 

Aliás, a organização desta oportunidade formativa, dirigida  aos inspectores, membros das comissões de ética pública e outros funcionários de áreas-chave,  representam a materialização da estratégia de  promoção da integridade, prevenção e combate à corrupção no sector da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.  

“O nosso foco deve ser de promover práticas que assegurem a prestação de serviços de qualidade, com transparência e justiça, de modo que as nossas instituições, os nossos utentes, e o cidadão no geral se sintam bem servidos”, salientou Nilsa Miquidade.