MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

25

MCTES capacita 25 mulheres em gestão de empresas de base biotecnológica

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) através do Centro Nacional de Biotecnologia e Biociências (CNBB) está a capacitar cerca de 25 mulheres das províncias de Inhambane, Gaza e Maputo, em gestão de empresas de base biotecnológica de modo a potenciar as suas habilidades em empreendedorismo. Trata-se de mulheres que trabalham nos ramos […]

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) através do Centro Nacional de Biotecnologia e Biociências (CNBB) está a capacitar cerca de 25 mulheres das províncias de Inhambane, Gaza e Maputo, em gestão de empresas de base biotecnológica de modo a potenciar as suas habilidades em empreendedorismo.

Trata-se de mulheres que trabalham nos ramos de saúde, nutrição e agricultura, que vão adquirir habilidade para melhor desenvolver os seus negócios e suas habilidades de networking e engajarem melhor seus clientes.

Discursando por ocasião da Cerimónia de Abertura do Seminário de Capacitação, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, afirmou que que a presente capacitação responder ao desafio de inclusão de género na área de biociências, realidade que constitui prioridade para o país, como atende as politicas globais e regionais como o objectivo de desenvolvimento sustentável.

Na sua intervenção, Daniel Nivagara referiu que a metodologia de trabalhos concebida para a capacitação permitirá que os resultados pretendidos à serem alcançados com a acção formativa sejam atingidos, pois ela é composta por aulas teóricas e práticas, ministração de matérias relativas às várias vicissitudes do Modelo de Negócios, exercícios de estudos de casos e simulações afins.

Para o efeito, a capacitação de 25 mulheres que trabalham nos ramos de saúde, nutrição e agricultura vai potenciar em habilidade para melhor desenvolver os seus negócios e suas habilidades de networking e engajarem melhor seus clientes.

O dirigente salientou que com o fim do programa BioFisa II em 2019 constatou-se a necessidade dos países beneficiários da iniciativa em envidarem esforços e criarem condições para continuar a capacitar mais mulheres bio-empreendedoras, daí o seminário contar com apoio do Secretariado Geral da Organização para a Cooperação Islâmica, sediada na Arabia Saudita.

Recordar que do Programa BioFisa II é um programa de parceria entre a Finlândia e a África Austral, para fortalecer a Rede da África Austral para Biociências – NEPAD SANBio.

Igualmente, o FemBioBizé um programa de aceleração do empreendedorismo feminino lançado pela Rede da África Austral para Biociências (NEPAD SANBio) em 10 Estados Membros da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), nomeadamente, África do Sul, Botswana, Lesotho, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Seychelles, Zâmbia e Zimbabwé.

Importa realçar, que em Moçambique, o programa FemBioBiz foi implementado nos anos de 2017 à 2019, pelo Centro Nacional de Biotecnologia e Biociências (CNBB), instituição tutelada pelo Ministro que superintende a área de Ciência e Tecnologia, em coordenação com a NEPAD SANBio.