MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

18

MCTES e Huawei formalizam cooperação nos domínios da Inovação Digital e Capacitação

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) e a empresa Huawei Technologies Mozambique, Limitada, assinaram um memorando de entendimento jurídico que visa o estreitamento da cooperação entre as “Partes” nos domínios da Inovação Digital e Capacitação.

Trata-se de um instrumento jurídico formalizado pela Secretária Permanente do MCTES, Nilsa Miquidade e, o Presidente da Huawei para África Subsaariana, Chen Lei.

Discursando por ocasião da realização da cerimónia de assinatura do memorando, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, anotou com satisfação que as “Partes” se comprometem em promover iniciativas de transformação digital em todos os sectores e a aplicação do comércio electrónico para melhorar a produtividade, a competitividade, a inovação e desenvolvimento do capital humano.

Na ocasião, o ministro Nivagara, recordou que em Moçambique, o Programa Quinquenal do Governo 2020-2024 (PQG 2020-2024) tem como objectivo central “estabelecer uma economia mais diversificada e competitiva, intensificando os sectores produtivos com o potencial para elevar a geração de renda e criação de mais oportunidades de emprego, sobretudo, para jovens”.

Nesta ordem, o pelouro Ministerial da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior contribui para o alcance desse desiderato, entre outros, através de acções que visem desenvolver o Capital Humano e Justiça Social; impulsionar o Crescimento Económico, a Produtividade e a Geração de Emprego e; promover a Boa Governação e Descentralização.

“O presente Memorando de Entendimento visa, essencialmente, incentivar a cooperação nas áreas de Inovação Digital e Capacitação, áreas de intervenção estratégicas para a maximização do potencial da Ciência, da Tecnologia e do Ensino Superior em providenciar soluções científicas e tecnológicas catalisadoras do desenvolvimento local e nacional”, enfatizou o ministro;

Aliás, constitui interesse do MCTES, que o Memorando de Entendimento concorra para a promoção de crescente  inclusão digital de Moçambique, através da conexão de mais cidadãos por meio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), principalmente nas zonas rurais; para o incremento da  capacidade nacional de prevenção, combate e mitigação dos crimes cibernéticos; para o aumento do estabelecimento de academias de TIC da Huawei nas instituições de ensino superior, por forma a incubar jovens talentos digitais; para o incremento da disponibilização de terminais tecnológicos de apoio ao processo de ensino e aprendizagem (ao exemplo de computadores e tablets); para o aumento significativo da concessão de bolsas de estudos à concidadãos para capacitação e formação na área de TIC e; para o aumento das oportunidades de estágios pré-profissionais de jovens moçambicanos no grupo Huawei.

No que lhe concerne, o Embaixador da República Popular da China em Moçambique, Wang Hejun, referiu que a economia digital tem expandido para todo mundo, a inovação na área de TIC como a internet, big data e computação em nuvem, contribuindo para o desenvolvimento socioeconómico.

Na ocasião, manifestou satisfação pela assinatura do memorando de entendimento, pelo facto de a mesmo poder ajudar o Governo de Moçambique à realizar a governação digital mais segura e eficaz; promover a construção das infra-estruturas digitais nas zonas rurais e apoiar na formação dos profissionais digitais.

Como refere o embaixador, a economia digital nos países africanos demonstra uma nova tendência de desenvolvimento, sendo que as empresas chinesas estão a dedicar-se à exploração do mercado digital em África, apresentando soluções científicas e tecnológicas atinentes à Hardware, software, serviços digitais e inovação digital.

Para o Presidente da Huawei para África Subsaariana, Chen Lei, a assinatura do memorando é oportuna na medida em que Moçambique está também a entrar numa fase importante da sua transformação digital, sendo que o crescimento da economia digital do país exige a plena utilização das capacidades de inovação digital de toda a sociedade.

“O avanço da inovação digital reclama a construção de uma infra-estrutura digital sólida, incluindo a conectividade digital, maior fornecimento de serviços de nuvem nacionais e a criação de uma base de talentos digitais”, sublinhou Chen Lei.

Recorde-se, que a cooperação entre a República de Moçambique e a República Popular da China, têm contribuído, entre outros, para o crescente desenvolvimento da Administração Pública moçambicana, sendo que a empresa Huawei Technologies Mozambique, Limitada, em particular, presta um enorme contributo para o crescente desenvolvimento da comunidade académica e científica, através da formação do capital humano e social e, da transferência de tecnologias.