MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

25

Ministro Nivagara encoraja o ISCED à incrementar a divulgação das ofertas formativas

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, encoraja o Instituto Superior de Ciências e Educação à Distância (ISCED) à continuar a implementação de suas actividades planificadas e estratégicas, alargando cada vez mais o leque dos cursos oferecidos, capacitando cada vez mais os seus docentes e produzindo mais conhecimento relevante de grande impacto […]

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, encoraja o Instituto Superior de Ciências e Educação à Distância (ISCED) à continuar a implementação de suas actividades planificadas e estratégicas, alargando cada vez mais o leque dos cursos oferecidos, capacitando cada vez mais os seus docentes e produzindo mais conhecimento relevante de grande impacto social, fazendo jus à missão de uma Instituição de Ensino Superior (IES).

O repto foi lançado aquando da sua recente visita de trabalho ao ISCED – Centro de Recursos de Chimoio, no decurso da sua missão de serviço à província de Manica.

De igual modo, o Ministro Nivagara louvou os esforços empreendidos pelo ISCED ao construir o Centro de Recursos de Chimoio, o primeiro edifício do ISCED construído de raíz, apetrechando-o com equipamento laboratorial multimídia e, demais facilidades necessárias ao apoio e qualidade do processo de ensino e aprendizagem on-line.

Reagindo ao informe apresentado pela direccao geral de ISCED por ocasião da visita, o timoneiro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, exortou o ISCED à levar avante o estabelecimento de parcerias com entidades estratégicas e relevantes para uma maior promoção de formação que garanta a aquisição pelos formandos de competências técnicas e práticas do saber-fazer.

O dirigente instou o ISCED à tomar como um de seus maiores indicadores de medição de sua intervenção social, a avaliação do nível de absorção dos seus graduados pelo mercado de trabalho, tanto os que trabalham para entidades terceiras, como os que o fazem por conta própria. 

O Ministro Daniel Nivagara exortou, igualmente, ao ISCED para seguir, com rigor, as orientações emanadas pelo Ministério de tutela, relativamente à questão de produção e conservação de evidências no processo de ensino e aprendizagem on-line, primeiro para criação da memória institucional e, segundo, para futuros exercícios de vistorias e/ou inspecções locais ou do órgão central.

Para inserir-se, satisfatoriamente, no período da Era Digital em que o Mundo e, particularmente o país vivenciam, o governante exortou ao ISCED à apostar na formação contínua de seus gestores, tutores e corpo técnico-administrativo, dotando-os de conhecimentos teórico, analítico, técnico e prático.

À finalizar a sua interacção, presencial com a direção e corpo técnico-administrativo do Centro de Recursos de Chimoio e, virtual, com gestores provinciais do ISCED de todo o país, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, felicitou o ISCED pelo seu percurso e nível de realizações e, desafiou o ISCED à consolidar a sua expansão e relevância pela extensão do território nacional, mas, sem prescindir da qualidade e inovação.

Importa frisar, que o ISCED é uma IES, exclusivamente a distância e na modalidade on-line, criado no ano de 2014, com sede na cidade da Beira, na província de Sofala. Começou a funcionar em 2015, com um total de 2525 estudantes, ministrando 6 cursos de Licenciatura, através de 4 Centros de Recursos, designadamente, na Beira, em Maputo, em Chimoio e em Nampula.

Actualmente, o ISCED possui representações em todas as províncias do país, através de 10 Centros de Recursos, 11 cursos de Licenciatura e um total de 11.761 estudantes.

O ISCED possui ofertas formativas no regime modular, absorvendo uma média de 100 tutores por bloco, dos quais 22% são residentes na província de Manica.

A oferta formativa do ISCED é actualmente composta por 11 cursos de Licenciatura, designadamente, Administração Pública, Ciência Política e Relações Internacionais, Contabilidade e Auditoria, Direito, Gestão Ambiental, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Empresas, Gestão de Sistemas de Informação, Ensino de Geografia, Ensino de História e, Ensino de Português.

Relativamente à preferência dos estudantes pelas ofertas formativas do ISCED, tem-se constatado que o curso de Direito está na liderança, seguindo-se os cursos de Gestão de Recursos Humanos, de Administração Pública, de Gestão Ambiental e de Ensino de Português.

No presente ano académico de 2021, quanto à análise comparativa dos estudantes do ISCED por género, verifica-se que há um certo equilíbrio, embora com alguma proeminência para as mulheres, pois, do total de 11.761 estudantes, 5.726 são do sexo masculino e 6.053 do feminino.

O ISCED conta nas suas mais diversas actividades com 164 colaboradores, sendo 94 homens e 70 mulheres.

No contexto da implementação de diversos projectos de responsabilidade social, o ISCED possui uma iniciativa bastante interessante, designada “Bolsa de Estudos para Régulos”, na senda da qual, 1 Régulo do 1o. Escalão por província e por ano, é contemplado por uma bolsa de estudos, através da qual pretende-se dotar os Régulos de conhecimentos técnicos-científicos que lhes permitam desenvolver uma liderança eficaz das suas comunidades. Trata-se de uma bolsa de estudos que contempla o financiamento em 100% da taxa de propina anual, 100% das taxas de inscrição e matrícula e atribuição de Tablet, como meio para a sua aprendizagem, tendo, até ao momento, beneficiado 9 Régulos, dado o facto de algumas províncias não conseguirem a indicação de Régulos com os requisitos mínimos exigidos.

Uma nota importantíssima referente ao estágio actual de evolução das actividades do ISCED, prende-se com o seu plano de transição de Instituto Superior, uma IES do Tipo “B”, para Universidade, uma IES de Tipo “A”, pretensão que carece de aprovação pelo Conselho de Ministros, após o respectivo parecer favorável do Conselho Nacional de Ensino Superior (CNES), o órgão de consulta e assessoria ao Governo em matéria de articulação e desenvolvimento integrado do Ensino Superior.

Assim, o Instituto Africano de Promoção de Educação à Distância (IAPED), proprietária do ISCED, pretende que essa IES passe à Universidade Aberta (UniSCED) para, entre outros, (i) diversificar a oferta de cursos e programas de educação superior, por meio de educação aberta e à distância, (ii) priorizar e oferecer formação superior à cidadãos em efectivo exercício nas diversas áreas de saber, porém, ainda sem graduação, além da formação continuada àqueles já graduados em qualquer parte do território nacional e na diáspora, e (iii) estar na vanguarda referencial de educação superior on-line de qualidade ao nível nacional, regional e continental em termos de produção científica, extensão e inserção no mercado de trabalho dos graduados.