MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

18

Ministro Nivagara exorta a elevar o nível académico e a formação psicopedagógica dos docentes

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara exortou a Universidade São Tomás de Moçambique (USTM) a elevar o nível académico e de formação de psicopedagógica dos seus docentes para os níveis académicos de referencia segundo a legislação do ensino superior em vigor no país. Falando na nona cerimónia de graduação da instituição […]

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara exortou a Universidade São Tomás de Moçambique (USTM) a elevar o nível académico e de formação de psicopedagógica dos seus docentes para os níveis académicos de referencia segundo a legislação do ensino superior em vigor no país.

Falando na nona cerimónia de graduação da instituição de ensino superior, Daniel Nivagara, realçou a necessidade das Instituições de Ensino Superior (IES) formarem não somente quadros técnica e cientificamente capacitados, mas, igualmente, cidadãos cultos, patrióticos e proactivos, que se engajem de forma abnegada nos esforços colectivos de criação da prosperidade nacional, condição de base para a promoção do tão almejado e merecido bem-estar social

Para o dirigente, a instituição deve levar avante e de forma mais sólida a implementação do seu plano de formação de docentes, elevando a qualidade do seu Corpo Docente e melhorando significativamente o rácio Docente com grau académico de Doutor por estudante.

Na sua intervenção, referiu a necessidade de investir na modernização de sua infraestrutura de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), aliado ao desenvolvimento de competências digitais dos seus gestores, docentes, corpo técnico-administrativo e discentes, no contexto da implementação do ensino híbrido e da Era Digital na qual nos encontramos.

“Em nosso entender, a modalidade de ensino híbrido não se deve circunscrever apenas à aplicação de TIC (plataformas digitais) no ensino, mas, também, que o mesmo deve servir como base para a transformação pedagógica, particularmente em termos de metodologias de ensino-aprendizagem”, disse o dirigente.

Qualidade de ensino

No contexto da melhoria crescente da qualidade de formação por si ministrada, Daniel Nivagara apelou a instituição de ensino superior a elevar substancialmente o leque de cursos acreditados pelo Conselho Nacional de Avaliação de Qualidade do Ensino Superior (CNAQ), nos três ciclos por si proporcionados, como sejam, Licenciatura, Mestrado e Doutoramento;

Todavia, informou que a questão em torno da qualidade do Ensino Superior nunca deve ser abordada de forma linear, mas, sim, holística e sistémica. Em nosso país, a apreciação em torno da qualidade do Ensino Superior deve ser abordada no contexto do SINAQES, o Sistema Nacional de Avaliação, Acreditação e Garantia de Qualidade do Ensino Superior, que é composto por 9 Indicadores estruturais e complementares, à saber: Missão e objectivos gerais da Unidade Orgânica; Organização e gestão; Currículo; Corpo docente; Corpo discente; Pesquisa e extensão; Corpo técnico e administrativo; Infraestruturas e; Nível de internacionalização

“Queremos, igualmente, que a USTM, à par da sua Visão e Missão, implemente satisfatoriamente o seu Plano Estratégico 2018-2027, cumprindo integralmente cada um dos seus 7 Objectivos Estratégicos e se transforme, o quanto antes, numa autêntica universidade de pesquisa”, afiançou.

Nivagara felicitou aos graduados pelos conhecimentos técnico-científicos apreendidos e pela conclusão dos respectivos níveis de formação aconselhando a serem úteis para o crescimento e desenvolvimento socioeconómico do país.