MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

58

Papel Semente

O Papel Semente trata-se duma inovação que foi desenvolvida para dar destino ecológico ao que eventualmente iria para o lixo. A fabricação do papel-semente é feita de forma artesanal, seguindo-se técnicas de tratamento e obtenção de papel-reciclado. A diferença reside apenas no facto de durante o processo de fabricação serem introduzidas pequenas sementes na pasta-de-papel. […]

O Papel Semente trata-se duma inovação que foi desenvolvida para dar destino ecológico ao que eventualmente iria para o lixo. A fabricação do papel-semente é feita de forma artesanal, seguindo-se técnicas de tratamento e obtenção de papel-reciclado. A diferença reside apenas no facto de durante o processo de fabricação serem introduzidas pequenas sementes na pasta-de-papel. Sementes previamente seleccionadas; por exemplo, de flores, chá, temperos, e vegetais. Assim, o processo de produção do papel-semente consiste em misturar sementes no processo de refinamento da pasta-de-papel.

Para se considerar alcançado o objectivo da produção do Papel Semente (que é plantável), o processo tem de passar por uma análise, qualitativa e quantidade, sobre a distribuição das sementes; designadamente Gramatura e Maleabilidade. A textura do papel deve ser idêntica à textura do papel-reciclado e com valor comercial.

O papel-semente garante a ocorrência duma germinação dinâmica das sementes. É de fácil manuseamento. Pode ser dobrado ou vincado, em função do formato e da configuração, uniforme ou não, que se pretende dar à “geografia” da própria germinação.

O Papel Semente é uma inovação desenvolvida pelo Senhor Luís Cassímbua, Moçambicano, residente no Bairro de Infulene, Cidade da Matola, na Província de Maputo. Contacto: +258 84-4667992. Tem o Registo Nº MZ/P/2016/466 no IPI (Instituto da Propriedade Industrial) de Moçambique.