MCTES Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

18

MCTES empenhado na valorização de recursos biológicos

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), tem se empenhado  na  valorização de recursos biológicos através da  aposta na formação de Capital Humano especializado e implantação de infra-estruturas dotadas de capacidades para o desenvolvimento da pesquisa, da inovação e de soluções científicas baseadas na Biotecnologia.

Com efeito, decorre de 09 a 11 de Fevereiro do ano corrente, na Província de Maputo, o II Seminário de Capacitação de 25  Mulheres Bio-Empreendedoras na área de Biotecnologia e Biociências, oriundas da província e cidade de Maputo.

Trata-se de uma acção organizada pelo MCTES através do Centro Nacional de Biotecnologia e Biociências (CNBB), com o apoio da  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que  têm como grupo-alvo mulheres que actuam na área da Saúde, Nutrição, Agricultura, Cosmética e Reciclagem de resíduos.

Discursando durante a cerimónia de abertura do seminário, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, referiu que a capacitação visa a promoção do desenvolvimento de produtos, serviços e/ou modelos de negócios inclusivo e inovadores.

Neste contexto, orientou o CNBB a planificar e empreender todos os esforços ao seu alcance por forma que estas formações se expandam à escala nacional e beneficiem mais mulheres de todo o país, por forma a dotar de capacidades para o desenvolvimento da pesquisa, da inovação e de soluções científicas baseadas na Biotecnologia.

Outrossim, Nivagara almeja que capacitação possibilite o fomento da pesquisa, e  inovação nas áreas de Biotecnologia e Biociências; alavancar novas soluções na área de saúde/nutrição humana e animal; desperte o interesse de estudantes, Pequenas e Médias Empresas (PMEs) pela área de Biotecnologia e Biociências; aumente a empregabilidade através do empreendedorismo; e o desenvolvimento de produtos/serviços comercializáveis.

Na sua intervenção, Élia Bila representante da UNESCO, referiu que o empreendedorismo é um importante catalisador para superar os desafios das mulheres no país, acrescentando que as mesmas, são agentes de mudança, nos locais onde actuam.

É neste contexto que no quadro do plano de acção para a equidade de género em África, a UNESCO contribui para a realização de seminários  de capacitação para que mais mulheres sejam empreendedoras.

Importa recordar que, com o apoio da Organização para a Cooperação islâmica (OIC), o  MCTES, através do CNBB, organizou em Março de 2021 o I Seminário de Capacitação de Mulheres Bio-Empreendedoras na área de Biotecnologia e Biociências, tendo beneficiado 25 mulheres empreendedoras das províncias de Maputo e Gaza e, da cidade de Maputo.

 É de frisar que a Biotecnologia e as Biociências são igualmente importantes para a melhoria dos cuidados de saúde, para o desenvolvimento da Indústria, para a sustentabilidade ambiental e para os desafios do desenvolvimento nos sectores da Agricultura, Saúde, Pescas, Recursos Marinhos e Florestais e do Ambiente, entre outros.